Home / Edição 79 / MARMITAS FIT – Muita atenção!

MARMITAS FIT – Muita atenção!

Muitas perguntas me são feitas em relação as “marmitas fit”, muito em moda ultimamente. Aquelas pequenas refeições em embalagens plásticas elaboradas para quem faz dieta ou ao menos procuram se alimentar de uma forma mais regrada, mas não tem tempo para cozinhar suas refeições e/ou querem economizar , pois o custo é mais compensador do que comer em algum restaurante. E também tem a praticidade. As refeições já estão prontas e ficam congeladas, você só precisa retirar do congelador algumas horas antes conforme a necessidade de consumo.

Pergunta mais freqüente: Será que posso confiar na qualidade dos alimentos e na maneira que é feito?

Esse tipo de negócio infelizmente, na maior parte das vezes, ainda está na informalidade e as pessoas que se utilizam desse serviço geralmente o fazem porque o fabricante é conhecido, ou do mesmo bairro, da mesma academia, ou porque algum amigo seu já se utiliza e aprovou, e você acaba por confiar. Da mesma forma que você se empapuça com o pastel da feira próximo da sua casa sem questionar como ou onde foi feito.
Num país onde o leite é adulterado, o azeite é falso, entre outras centenas de atrocidades da indústria alimentícia, prefiro confiar no colega da academia.
E é por essas e outras que acredito que esse negócio ainda vai ficar por um bom tempo na informalidade, até porque, abrir um empresa, com tudo “certinho”, com todas as exigências legais e ilegais, ANVISA, MS, CIF e o catso a quatro, o negócio todo acaba se transformando em uma viagem a um buraco negro.
No entanto, mesmo na informalidade, vamos procurar agir com o máximo de profissionalismo.

Obviamente que nem vou citar detalhes como assepsia do local onde as refeições são preparadas, higienização adequada dos alimentos, luvas, toucas etc, porque imagino que isso seja um fator inquestionável e lógico. Acredito que alguém que se propôs a oferecer esse tipo de serviço deva ter estudado e pesquisado um pouco a respeito.
Portanto um fator que gostaria de frisar é em relação as informações nutricionais, que ainda deixam um pouco em dúvida os clientes usuários.
Algumas informações que vemos geralmente nas embalagens:

UMA PORÇÃO DE PROTEINA + 1 PORÇÃO DE CARBOIDRATO + 1 PORÇÃO DE LEGUMES;
– 150G DE PROTEINA + 150G DE CARBOIDRATO;
– ¼ DE CARBOIDRATO + ¼ DE PROTEINA + ½ DE VERDURAS + 1 FRUTA DE SOBREMESA.

Ok, vamos lá :

No primeiro exemplo, de quanto seria essa porção. E os legumes, não são considerados carboidratos?
No segundo exemplo, 150g de proteína ou 150g do alimento? 150g de proteína equivalem, por exemplo, a aproximadamente 750g de carne. Essa marmita tem 750g de carne?
No terceiro exemplo, a fruta de sobremesa não seria também carboidrato, e o ¼ e o ½ seria relacionado ao peso ou ao total calórico?
Se vocês não tem nenhum nutricionista na equipe, seria prudente pelo menos ter um como consultor.

A embalagem deve ter o peso total da refeição, bem como a quantidade de cada macronutriente e não a quantidade do alimento já pronto. Por exemplo:
100g de batata doce tem aproximadamente 33g de carboidrato, portanto não pode ser fixado no rótulo o peso do alimento pronto e dizer que a refeição tem 100g de carboidrato. Na verdade ela tem 100g de batata doce que por sua vez tem 33g de carboidrato. Só para citar outro exemplo, a batata inglesa tem a metade do carboidrato da batata doce, então as mesmas 100g teriam apenas 16/17g de carboidrato. O mesmo acontece com as proteínas. As carnes tem quantidades distintas de proteínas.
E parece também que esqueceram das gorduras; quanto teria de gorduras cada refeição dessas, sem esquecer que as fontes de proteínas como carnes e ovos tem quantidades completamente diferentes de lipídeos (gorduras).

Ainda tem a questão dos alimentos que contém carboidratos em sua maioria, mas também tem proteínas, como é o caso das massas e dos feijões, grão de bico etc. Esses devem ser também acrescentados ao total de proteínas.

Portanto meus queridos, o correto é ter uma boa tabela de composição dos alimentos a mão, avaliar com muito cuidado e calma, quanto tem de cada alimento na marmita e quanto cada um tem de carboidrato, proteína e gorduras e acrescentar ao rótulo o peso real de cada macronutriente e não do alimento pronto; a única tara que deve referir-se ao alimento pronto é o peso total da marmita .

Vou deixar um exemplo:
Suponhamos que a marmita tenha 150g de peito de frango cozido + 150g de mandioca cozida + algumas folhas de rúcula :
Proteínas – 47g / Carboidratos – 45g / Gorduras – 5g / Peso total da embalagem – 320g .
Isso é o mínimo que uma marmita deve conter como informação .
Espero ter ajudado. Procure sempre um profissional em nutrição, qualificado, antes de mudar seus hábitos alimentares.

Obrigado.

Texto: SERGIO SHEMAN
Bioquímica do exercício
www.shemansports.com
IG – @sheman2015

Veja também!

BLEND DE PROTEINAS, Um Coringa para seu Dia a Dia

Com certeza a maioria dos praticantes de atividade física sabe dos benefícios do Whey Protein …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *